domingo, 1 de maio de 2011

EXTINÇÃO
















(texto  de Régis  Bonvicino)

O lobo-guará é manso...
foge diante de qualquer ameaça.
é solitário;
avesso ao dia, tímido,
detesta as cidades.


para fugir do ataque
cada vez mais inevitável
dos cachorros
atravessa estradas.
onde quase sempre é atropelado.


onívoro, com mandíbulas fracas
come pássaros, ratos, ovos, frutas.

às vezes, quando está perdido,
vasculha latas de lixo nas ruas.
engasga ao mastigar garrafas
de plástico ou isopores.

se corta  ou morre ao morder
lâmpadas fluorescentes
ou engolir fios elétricos.


morre ao lamber inseticidas...

ou restos de tinta
ou ao engolir remédios vencidos
ou seringas e agulhas
descartáveis !!

dócil, sem astúcia,
é facilmente capturado e morto
por traficantes de pele.


quando, então, uiva,

quando , então, uiva...

24 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

Muito bom mesmo o poema, parabéns pela postagem e bom domingo.

Entrevidas disse...

Bom dia Moises! Lindo texto, não sabia que existia lobo manso, gostei de saber. Beijos

renatocinema disse...

Adoro poema. Seja humano, romântico ou filosófico.

Abraços

Si Fernandes disse...

O poema sempre caberá em qualquer forma de expressão de vida! O poema só não cabe na falta dela.
Beijos e saudades!

♥♥♥Ani♥♥♥ - Cristal disse...

Olá querido Moisés...

Adorei sua visita no meu blog e estou retribuindo com muito carinhos e também vou ficar por aqui... Achei tudo lindo e espero estar sempre por aqui... E outra coisa, nem precisava pedir pra ficar... Adorei.

Beijos

Ani

Vivian disse...

Bom dia,Moisés!!

Belíssimo poema!
É uma pena que pela imprudência e ganância do homem, cada vez mais animais entram na lista de extinção...
**Como está você?Tudo bem?Andou sumido...
Beijos pra ti!
Cuide-se.
Bom início de semana!

may lu disse...

adorei meu querido!um poema assim me comove no mais âmago da alma...ver até onde vai a incapacidade do ser humano em preservar a vida alheia...
beijinhos mil!!!!

Universo Paralelo em Versos disse...

Lindo poema... lembrei muito do filme urubus e aspirinas......só lembranças... quantos ângulos há nestes versos.....seria um comentário de mil linhas, porém esta tudo em poucas palavras poéticas.

Roberta Maia disse...

Olá!
Como é triste saber que muitos animais como este não existiram mais!!!
Lamentavel.

Amei seu poema, belo,belo...

Tenha uma Linda Semana!!
Muita Luz!!!

Ana Gaúcha _Professora disse...

Mas olha só q Graça!!!
Meu amigo tbm ama SERENATA!!

Então estás Capturado
UIVE!!!!

bjsssssssss

Valéria Sorohan disse...

Poema que mostra como o ser humano é sujo, mesquinho.

BeijooO*

Nicolau Ponte Preta disse...

Quanta Fragilidade! E quanta merda estamos fazendo! VLW!!!

Milene Lima disse...

A cada passo estamos apodrecendo um tantinho mais.

Devia haver um mundo só dos animais, em que o bicho homem, pseudo racional, não pudesse ter alcance.

Pobre bicho homem! Pobre mundo controlado por eles (nós)...

Beijos, meu caro.

ValeriaC disse...

Que judiação, que tristeza...os versos retratam toda dor, mas toda a docilidade do lobo...
Meu amigo, tenha uma ótima tarde...beijinhos
Valéria

VEREDAS, por Marluce disse...

Moíses,


Vir aqui é certeza de coisa boa, que faz pensar!

9Tardei a visita com problemas no HTML do blog!)

Um abraço, Marluce

ArcadoAutoConhecimento disse...

Belo poema. Obrigada pela visita. Grande abraço.

Entrevidas disse...

É isso ai meu amigo, tambem to passando por um probleminha de vista, no mais ta tudo bem obrigada. Beijos

ArcadoAutoConhecimento disse...

Olá amigo. O ArcadoAutoConhecimento foi indicado para concorrer ao SELO BLOG DA SEMANA, em votação que se iniciou no dia 05/05 e ficará aberta até o dia 11/05/2011 no BLOG DO SUPER WILL. Se você quiser me presentear com seu voto, deve acessar o blog do Super Will, no endereço http://wwwwillblog.blogspot.com/. O Will é o idealizador do selo, tendo por objetivo homenagear e promover a confraternização blogueira através da troca de links, divulgação e experiências. Desde já, agradeço a gentileza e amizade.

Zélia Cunha disse...

Belo poema. O homem é o único animal que mata por prazer, pela ganancia.Um abraço.
Zelia

Evanir disse...

Minha mãe E sua Mãe
Que ao dar a benção da vida, entregou a sua...
Que ao lutar por seus filhos, esqueceu-se de si mesma...
Que ao desejar o sucesso deles, abandonou seus anseios...
Que ao vibrar com suas vitórias, esqueceu seu próprio mérito...
Que ao receber injustiças, respondeu com seu amor...
E que, ao relembrar o passado, só tem um pedido:
DEUS, PROTEJA MEUS FILHOS, POR TODA A VIDA!
Para você mãe, um mais que merecido:
Feliz Dia das Mães!
Você merece!!!
Meu abraço meu carinho para você
amado amigo.
Feliz Dia Das Mães.
beijos e beijos com infinita
ternura,Evanir.
www.aviagem1.blogspot.com

Nosso Dia Das Mães..Brasil
Obs: Lindo poema ñ da para sair sem comentar.
seguindo seu blog.

Marli Borges disse...

Olá Moisés,
Triste realidade tão bem retratada. Um paradoxo? Sim, mas que fazer?
Bjsssssss

Lu Cavichioli disse...

Menino Moisés, que prazer ler-te meu querido!

Esse poema mostra tua sensibilidade e destreza em captar o que não se explica.
Pobres criaturas indefesas...

Vou te linkar pra naum perder essas preciosidades.

beijos, caríssimo!

Sueli Gallacci disse...

Lindo poema, Moisés!

Linda sua iniciativa de preservação dos animais! É a primeira vez que leio um poema que fala de extinção, parabéns!

Um bjo grande!

Um Toque de Afeto disse...

Olá Moises...

Vim passear por aqui mais compassada-mente..rs
E fiquei "arrepiada" pelo teu escrito sobre este animalzinho tão frágil, e se extinguindo pelas mãos do dito "ser-des-humano" que na in-consciência in-consequente de sua ignorância mata para obter o lucro da sua selvageria primitiva.
Parabéns Amigo, gostei demais de sua seleção em tudo por aqui.
Grande bjs no coração e excelente fim de semana.
Lecy'ns