quinta-feira, 20 de outubro de 2011

SEM LIMITES
















E o homem sentou sozinho.
numa tristeza profunda.


E todos os animais se aproximaram e disseram:
-não gostamos de ver você tão triste...
 peça o que quiser e você terá.


O homem disse:
-quero ter boa visão!


O abutre respondeu :
-terá a minha !


O homem disse :
-quero ser forte !


A onça disse :
-vai ser forte como eu !


Então o homem disse :
-quero saber os segredos da terra !


 A serpente respondeu :
-vou revelá-los a você !


 E assim foi com todos os animais.
 e quando o homem tinha tudo que eles podiam dar.
 ele partiu...


 E então a coruja disse aos outros animais:
 -agora o homem sabe muitas coisas...
  de repente  tenho medo.


 A corça disse:
 - o homem tem tudo de que precisa
  agora sua tristeza vai acabar.


Mas a coruja respondeu :
-Não !  eu vi um vazio no homem ...
grande como uma fome que ele nunca vai saciar...
é isso que o deixa triste , é isso que o faz querer mais .
ele vai pegando e pegando...
até que um dia o mundo dirá: ¨  não mais existo , nada mais tenho para dar.

 

   (Texto extraido do filme : Apocalypto)

22 comentários:

renatocinema disse...

Não é a toa que gosto do filme.

ValeriaC disse...

Profundo por demais estes versos...infelizmente, o homem sempre acha que precisa mais e mais do que está fora de si e por isso nunca é verdadeiramente satisfeito e feliz; desta forma, o vazio interior nunca é preenchido a não ser que enfim se de conta de que tudo de mais precioso está dentro de si . (esta frase que escrevi agora, estarei colocando oportunamente no meu outro blog de frases)

Beijos e paz meu amigo...
Valéria

R. R. Barcellos disse...

Fábula moderna no melhor estilo clássico de Esopo e Lafontaine. Parabéns pela transcrição.
Abraços.

Vinicius. C disse...

Boa tarde!!

Muito bom seu espaço meu amigo parabéns!

Quero convida-lo a conhecer meu blog!

Tenha uma ótima tarde!

Milene Lima disse...

Quando as luzes de O Livro Imortal se acendem, bom mesmo é correr logo pra cá e sorver da filosofia que emprestas, Poeta querido.

E assim segue o homem, submerso na sua arrogante sapiência, ignorando que é apenas uma partícula do imensurável mistério chamado vida.

Agora corra acender as luzes de A Biografia do Fogo e nos permita sorver das tuas próprias palavras...

Beijo-te.

Evanir disse...

UM LINDA POSTAGEM.
UM DOMINGO NA PAZ E NA LUZ.
EVANIR

Amandio disse...

Gostei do seu blog e da historia o Homem é o pior dos animais insensível bruto e egoísta não tem dó nem de si.
Obrigado por visitar o blog Clube dos Novos Autores
Amandio relações publicas adrianavargas.ocadv@hotmail.com

Vivian disse...

Bah!!Moisés!!

Fiquei toda arrepiada!!!
Espero do fundo do coração que não seja assim...que triste,né?!!
Este vazio imenso, que só cresce...dámedo!
Não vi este filme, e fiquei curiosa!
vou anotar!
beijos pra ti!!
Tudo de bom!

Universo Paralelo em Versos disse...

Poeta ...maravilhoso, confesso que não conheço o filme, ando super desligado por hora de filmes estou revendo os filmes do Bergmann. A tua observação poética nesse texto é soberba. O homem num eterno vazio e incompleto vagando em seu passeio terrestre. Seu poema é um vale mistico remete para mim o clássico Misty Moutain hope isso significa que fui longe em seus versos além dos expressos em comentários dos seus amigos blogueiros... ADORO LER VC...

Adriana Vargas disse...

Amei o texto!
Estou devendo visitas!
As coisas me amarram pelas pernas e me deixa a desejar...
Um beijo grande.

Valéria Sorohan disse...

É a ganância muito bem descrita em seu poema.

BeijooO*

Entrevidas disse...

E esse vazio vazio vai sempre existir, o ser humano é insaciável e nunca estará satisfeito. Beijos.

♥♥♥Ani♥♥♥ disse...

Bom dia!!!

Desculpe a demora em vir aqui, os últimos dias foram curtos pra mim... Mas aos poucos vou colocando a casa em ordem...


Beijos e um lindo final de semana
Ani

Lu Cavichioli disse...

Meu querido menino Moisés, saudade de ti e de visitar teu blog, tão rico em cultura.

Eu não conhecia o filme, e muito menos a mensagem.
Obrigada por este momento de reflexão enquanto ser humano (pequeno que somos), diante da grandeza pela qual fomos criados.

Meu afeto com beijo de carinho, meu menino poeta!

=D
Lu

Eliete disse...

Moisés, seu blog está lindo e muito interessante.bjs

♥♥♥Ani♥♥♥ disse...

Passei pra te desejar um maravilhoso mês de Novembro e para agradecer todas as vezes que você carinhosamente esteve visitando meu blog.
Espero que volte em breve...

Beijos
Ani

http://cristalssp.blogspot.com

♥♥♥Ani♥♥♥ disse...

Passei pra te desejar um maravilhoso mês de Novembro e para agradecer todas as vezes que você carinhosamente esteve visitando meu blog.
Espero que volte em breve...

Beijos
Ani

http://cristalssp.blogspot.com

FÊNIX CRUZ disse...

Vou assistir ao filme. Muito grata pela dica! Beijos!

Dayse Sene disse...

Poxa! Arrepiei...
e nessa hora, será o fim?
Penso que não! Se a poesia invadir o coração das pessoas... e nele repousar o amor, e o entendimento que somos menores que o mundo. E que somos pedradores nos nossos quereres...que saibamos conter os impulsos, dessa explosão de desejos...
Um grande abraço meu amigo...saudades suas.
Anda sumido.
Abraços.

Dayse Sene disse...

Sempre que venho aqui,aproveito o máximo, para me deliciar com mais um pouco de "você".
Uma ótima noite.
Um grande abraço.

Simone Silva disse...

Bela fábula! Me lembrou muito "A carta do cacique Seatlle"...
Vi parte desse filme, agora, me deu vontade de assisti-lo por completo.
Saudades de ti, "Oh,Captain my Captain!
Beijos Poeta bom, meu bem...

Fátima disse...

Moisés, vim te trazer um abraço e desejo que tenhas um 2012 repleto de muitos acontecimentos bons, muita saúde, amor, paz, prosperidade.

Beijos, bom ano novo!!